• Background Image

January 10, 2016

Redondo sem marca de Aum/Dim

IMG_1967_pequenaQuando fazemos trabalhos redondos em ponto baixo como cabeças, bolinhas, corpinhos e cestas os aumentos e diminuições ficam evidentes, formando uma linha na trama do trabalho e no final, no caso de cestas, acabamos formando um hexágono. Read More

December 23, 2015

Como cobrar seu trabalho

IMG_0975Ô coisa difícil, né?

Estou em um grupo de artesanato e percebi que muita gente tem dúvidas em como cobrar por seu trabalho artesanal. Tem gente que olha e pensa: “Tem cara R$ 120,00” . E não é assim! Ele tem um valor real para quem o fez, tendo cara ou não! Read More

December 9, 2015

Mais amor por favor – Sobre a Thm e a Dani

IMG_1641 copyÀs vezes a gente começa uma coisa meio assim, sem pretensão, e em menos de 4 meses a THM tomou uma proporção que eu nunca imaginei e já que tem o blog agora, vou aproveitar para me apresentar e falar sobre o que a THM significa para mim.

Mas antes de tudo gostaria de deixar claro que esse post estou fazendo como forma de desabafo e não necessidade de me explicar para alguém. E também que ninguém é obrigado a nada: nem eu de me explicar, nem ninguém de ler, ou alguém de encomendar algo e nem eu de pegar essa encomenda. Todos somos livres para fazer o que queremos, né?

Oficialmente eu trabalho com convites de casamento. Tenho uma empresa há 4 anos e trabalho praticamente sozinha. Em 2015 atendi mais de 50 eventos, entre eles: casamentos, chás, corporativos e aniversários. E mais da metade deles, no segundo semestre. Ou seja: eu trabalho MUITO. Além dos clientes fechados, eu devo ter respondido mais de 200 emails de solicitação de orçamento e informações no decorrer do ano.

A maioria das minhas clientes são super queridas e não dão trabalho. Mas sempre existe a pressão do prazo de entrega, pois dependo de fornecedores para impressão e materiais. Existe também a pressão da expectativa da noiva, do noivo, da mãe dela, da sogra, do cachorro… Muitas vezes elas não me colocam pressão nenhuma, mas eu ponho em mim mesma, eu me cobro de mais e eu abraço o mundo. E isso é um problema só meu.

Como forma de relaxar (vejam bem: relaxar) eu comecei a fazer crochê. Já sabia, mas era um hobby que havia deixado para trás. Descobri os amigurimis e resolvi fazer. Para não misturar as coisas, em dezembro de 2014 criei o Instagram da THM porque queria mostrar as fofisses que fazia e também para seguir outras pessoas que fazem crochê. E aí o negócio foi crescendo.

Em setembro entrei para o Clube da Alice, um grupo aqui de Curitiba e postei uma foto do cavalinho. E foi aí que a coisa explodiu. Sou muito grata ao Cube da Alice pelo carinho de todas. Lá que a Maju me convidou para participar da Galeria Kids, que também sou muito grata pela oportunidade, apoio e carinho dela e das meninas que organizaram.

Aí assim, arrisquei, sem pretensão de nada e não fazia ideia que hoje teria 4k de seguidores no Instagram com encomendas de clientes e lojista espalhados pelo Brasil. Fico muito feliz, ÓBVIO! Não só pelo retorno financeiro que me trouxe, mas por ver o carinho nos comentários e interesse nos meus produtos que faço com tanto amor. É um reconhecimento e tanto.

Mas o ponto que quero chegar com esse post é o seguinte: eu comecei a fazer para relaxar e ser uma realização pessoal. Eu adoro fazer as encomendas, adoro enviar pelo Correio e fazer uma embalagem fofa ou entregar em mãos e ver a carinha de quem comprou pessoalmente, feliz com sua encomenda.

Tudo que eu faço é artesanal e não fica pronto da noite para o dia. Além disso, eu não posso largar a empresa que construí nesses 4 anos. Tenho que manter o meu compromisso e a imagem que foi construída ao longo desse tempo.

Por isso peço 30 dias de prazo de entrega das encomendas. Porque ela é feita a noite e finais de semana. E às vezes acontece algum imprevisto ou outro, que passo dois ou três dias sem conseguir pegar na agulha. Acho que vocês me entendem, né? Afinal hoje em dia ninguém mais tem tempo para nada.

Levando em consideração tudo isso, a última coisa que eu quero é que a atividade que eu uso para relaxar vire mais uma fonte de stress na minha vida.

Agora vocês imaginem eu com 7 casamentos para entregar papelaria em Novembro, mais 10 convites para entregar antes do Natal e gente me cobrando resposta de email com menos de 24h que foi enviado. Eu já tenho pressão e cobrança o suficiente nas minhas costas para ter que ver gente comentando nas redes sociais: “Te mandei um email ontem e aguardo resposta”. Menos de 24 h depois: “Ainda estou no aguardo do email”. Como vocês podem ver, o meu dia vai além de ficar sentadinha olhando para o celular aguardando notificação de email para poder responder.

Vejam que fofa a Cliente do Espírito Santo: conversamos via email, cada uma respondendo no seu tempo. Fez sua encomendinha, pedi endereço, ela pediu fotos, falei que postaria no IG. Enviei hoje, 4 dias antes do prazo. Um sossego, todos felizes. E o mais importante: fiz a girafa dela com amor e não como uma obrigação. Porque é isso que eu quero que meus produtos sejam. Eles são fofos e aconchegantes, tem que ser feitos dessa forma. E talvez até por isso eles tenham a expressão que tem: porque como disse uma cliente, eu realmente coloco minha alma em tudo que faço.

Esse post da Renata S. P. é muito bom e ilustrativo. Eu ainda não quero parar com as encomendas como ela fez. Ainda não cheguei no meu limite. Mas se começar a incomodar ao invés de dar prazer, vai ser a única solução. Porque temos que fazer aquilo que nos faz bem, e como disse no começo: ninguém é obrigado a nada. Me achou chata de escrever isso, ok! Você não era obrigado a ler, e não é obrigado a voltar ao blog. Gostou do leu, ótimo! Volte  mais vezes para ver dicas, produtinhos e outras coisas, mas porque você quer! Né?

Eu já estou duvidando daquela máxima: “Não faça com os outros o que não quer que façam com você” porque eu não trato nenhum fornecedor dessa maneira, eu não cobro ninguém em público e nunca peço nada com prazo menor do que é o estipulado pela pessoa que está fazendo. Gente, eu sei que com os Smartphones e internet as coisas ficaram muito rápidas, mas parem de ser tão imediatistas. Por trás disso tem uma pessoa com ritmo menor. Se coloque no lugar dos outros e sempre lembrem: você não tem exclusividade dos serviços  ou fornecedores que contratam. Junto com seu email pode ter chegado mais 8 junto. Não é meu caso, mas a pessoa pode ter um bebê pequeno em casa, pode ter um problema de saúde ou qualquer outra coisa que não permita que ela te responda imediatamente. (veja bem, se demorar um mês pra responder é outra história, mas uns 5/7 dias é aceitável). Se você ainda não chegou no ponto de ver que é muito melhor passar tempo com pessoas reais do que com o celular na mão, aguarde. Eu achei que esse dia não chegaria, mas tem dia que eu não quero nem ver meu celular. Quero ficar com meu marido e só.

A gente, autônomos e artesãos, se vira como pode e, eu pelo menos, tento agradar todo mundo. Mas às vezes não dá, falta tempo, falta internet, falta energia… Porque todo mundo quer muito e na hora que quer =( E quando der aquela vontade de xingar, reclamar e falar que aquele fornecedor é uma M#$%*, faça uma retrospectiva na sua vida e pense: “Eu já errei? Eu sou perfeito? Eu nunca queimei um arroz? Eu nunca raspei a calota do carro? Eu já derrubei o copo de coca?…” Porque por mais que alguém não admita, já pisou na bola um dia. Humanos são assim.

Mais amor e paciência por favor!

Beijos, Dani.

 

 

 

November 29, 2015

Como engomar cestinhas

Uma aluna uma vez me perguntou como engomar cestinhas e eu acabei enviando um PAP pra ela via Whats. Vou aproveitar as fotinhos e ensinar para vocês, assim caso alguém precise, já está aqui!

Eu prefiro aparência das cestinhas sem goma, mais suaves e fofinhas, mas no caso dessas que são bichinhos, a goma ajuda a firmar orelhinhas e antenas, então não tem muito como fugir.

Existem gomas prontas que você pode comprar, muito práticas. Ou caso seja domingo ou você esteja com preguiça de ir comprar, pode fazer em casa. Eu já usei as duas e ambas funcionam.

A receita de Goma da minha vó é a seguinte:

Goma caseira

  • Meio litro de água
  • Duas colheres de Maizena

Coloque a água para ferver e dissolva a Maizena em um copinho de água fria. Quando a água estiver quase fervendo, acrescentar  Maizena e mexer até ferver e engrossar.

Dica da Vó Mabel: Fazer a goma sempre mais grossa pois aí você pode misturar água fria já para adiantar o processo, pois você vai precisar colocar a mão na goma e assim não se queima.

A quantidade de água vai da peça que você precisa engomar, assim como o quão duro você quer deixar.

Para engomar:

Em um recipiente coloque a goma (caseira ou comprada) e mergulhe a peça. Certifique-se que toda a peça fique molhada de goma.

A goma pronta geralmente é bem grossa e nessa etapa eu sempre misturo um pouco de água para deixar ela mais suave. É bom que o potinho acaba rendendo mais, logo mais darei outra dica!

Retire o excesso apertando o mais forte que puder. Não torça que, na minha opinião, deforma a peça.

Coloque sua peça um local para secar (mais ou menos 24h dependendo do clima sua cidade. Curitiba demora 15 dias hahaha).

A minha vó estende no varal e depois passa com ferro as toalhinhas que ela engoma, mas se a goma ficar muito dura não adianta passar que ela fica marcada da forma que secou. Eu prefiro posicionar a peça do jeitinho que eu quero que ela fique por dois motivos:

  • Economiza um processo, de passar.
  • Não “achata” o ponto com o ferro. Então a peça fica durinha, mas não se perde o gordinho dos pontos, pois quando passa o ferro por cima ele acaba deixando tudo retinho.

No caso da cestinha eu saí pela casa procurando algo que coubesse para que a cesta secasse perfeitamente da forma que eu queria. Vocês podem ser mais espertas e já fazer a cesta do tamanho de alguma coisa que você. Eu pensei nisso depois da cesta pronta, por sorte achei essa latinha. Não esqueça de ajeitar orelhas, antenas ou o que mais tiver na sua cesta que precise de sustentação.

Deixe lá secando, em uma superfície que não manche com água e que não grude, porque o fundinho vai ficar molhado. Eu coloquei em cima de uma sacola mesmo. Depois de um tempo toda a lateral já vai estar seca e você pode virar a cestinha de cabeça para baixo para secar bem o fundo.

Como engomar cestinhas

Como engomar cestinhas

No caso da goma pronta, você pode guardar o que sobrou novamente no potinho e usar diversas vezes. Se você diluir ela rende ainda mais. No caso da goma caseira: JOGUE FORA. Eu fiquei com dó de jogar uma vez e quando fui usar ela estava com um cheiro horrível. Outra vantagem da goma pronta =)

Olha que fofa que ficou ela pronta e durinha! Assim os produtos de dentro não a deformam.

Beijos!

Cesta Girafinha

Cesta Girafinha

 

November 26, 2015

Workshop da Vovó – Curso Avançado de Crochê

Workshop_amigurumi3

As crocheteiras (e até as não crocheteiras) estão enlouquecidas para fazer amigurumis <3

Por isso organizei o curso desse amigurumi fofinho aí que eu criei especialmente para vocês!

O Curso será dia 12 de dezembro de 2015, com poucas vagas. Será no Ateliê, no Jardim Botânico.

Nele ensinarei todas as dicas que aprendi e desenvolvi para fazer amigurimis lindos, perfeitos e bem acabados. Entregarei um material impresso com as dicas, porque no dia será muita informação! Então vocês terão as dicas para consultar sempre que surgir uma dúvida.

Falarei um pouco também sobre como precificar os bichinhos que vamos produzir. É uma dúvida que sempre surge, então enquanto fazemos as partes do nosso AMI vamos batendo um papo sobre isso.

O pré-requisito para fazer este curso é saber as abreviações de pontos e fazer o ponto baixo de olho fechado, com o pé nas costas e de ponta cabeça! Brincadeiras a parte, o que quero dizer é que precisa saber fazer BEM o ponto baixo e com certa agilidade, senão o aluno não vai sair daqui com boa parte do boneco pronto. Amigurumis demandam algumas horas para ser feitos e exigem concentração. Eu criei um boneco de neve por ser simples, mas acabei me empolgando e emperequetei ele um monte. Mas a parte principal dele que é o corpo e o Nariz dá tempo de fazer em aula e por isso não usarei tempo de aula para ensinar o ponto, pegada na agulha e movimentos (põe no buraco, dá laçada, outra laçada…)

Então se você sabe, mas sabe mais ou menos, e quer fazer o curso compra um novelo de lã e já vai fazendo um cachecol de pb pro ano que vem e aproveita e treina pra chegar craque no dia 12! (ou até pra usar qualquer hora, porque o calor não chega nunca aqui em Curitiba. né?)

IMG_1523

Informações:

  • Investimento R$ 150,00.
  • 3h20 de curso;
  • Material impresso sobre Amigurumis e dicas de precificação;
  • Receita do boneco de neve em português;
  • Coffe Breack da Vovó;
  • Inscrições aqui

 

Bem importante:

Ao efetuar a compra no site, para reservar efetivamente a sua vaga, é necessário o pagamento que é feito via depósito bancário. Se em 24h o depósito não for identificado seu pedido é automaticamente cancelado e a vaga é aberta novamente (no caso da compra feita no final de semana, é esperado até às 20h da segunda-feira). Então assim que fizer o pagamento me avisa via iluria ou facebook e informa que banco foi feito. Assim já confirmo e valido a vaga. Você pode compra-la novamente sem problema nenhum e efetuar no dia seguinte.

“Aiiii mas como você é ruimmmmm”. Não, não sou ruim. Mas tem gente que me pede curso em toda a oportunidade que tem e quando abre a inscrição não faz. No início não cobrava o valor antes e o que acontecia? A pessoa não vinha e tirava a vaga de outra pessoa que estava bem a fim de vir a ponto de se empenhar com chuva, sol, vento, enchente e qualquer coisa. E eu acredito que a gente tem que ser justo com quem cumpre prazos e se compromete, porque o pessoal “se folga” porque aqui no Brasil tudo se dá um jeitinho. Eu vou fazer meu papel no mundo e tentar “educar” o pessoal do jeito. Eu e o pessoal do ENEM, porque depois que o portão fecha não tem mais um minutinho.

Bem importante 2:

“Reserva uma vaga para o próximo”

“Me avisa quando tiver o próximo”

Eu não vou lembrar de todos que pedem para serem avisados. Não acho justo eu dispor um tempão lembrando as pessoas, escrevendo email, mensagem in box, whats e tudo mais para avisar do curso (o que já fiz) e conforme o “bem importante”, as pessoas não dão bola.

Então todo mundo tem face e instagram, que estão aí pra usar! Curte a fanpage, clica em seguir a página que tudo que será postado aparecerá na sua linha do tempo.

Acho mais justo postar o curso e que a compra seja feita pelo site, por ordem de chegada do que colocar nome na lista, igual na padaria aqui do bairro que é assim desde que mundo é mundo.

Sou libriana e tenho dificuldades em lidar com favoritismo, não quero prejudicar ninguém! Por isso a inscrição é feita da mesma forma por todos. Até minha mãe tem que se inscrever no site pra vir.

Não me julguem pelos últimos parágrafos, mas são coisas que a gente vive e aprende. As regrinhas vão sendo criadas por causa de alguns poucos que não sabem aproveitar o nosso lado “gente boa”, infelizmente.

Beijos! Espero vocês =)

November 22, 2015

Workshop da Vovó – Curso Básico de Crochê

Pasta_Coruja

Oi Gente!

Desde 2014 venho trabalhando com o Workshop da Vovó e já formei algumas crocheteiras. O curso tem duração de 3h20, com direito a material impresso personalizado, apostila e café da tarde para descontrair.

Esse curso é feito no nosso Ateliê, geralmente aos sábados à tarde. As turmas não são fixas e os cursos são divulgados com duas ou três semanas de antescedência.

O básico é beeeem básico, desde pegar na agulha, acertar a tensão do fio até o ponto alto. Aprendemos:

  • Laçada
  • Nó corrediço
  • Correntinha
  • Ponto baixo
  • Ponto baixíssimo
  • Meio ponto alto
  • Ponto alto

É uma tarde deliciosa! Fiquei de olho na nossa lojinha para novos cursos! Você pode se cadastrar na Newsletter para receber mais informações!

11221707_10208083788081523_1076936993636291625_n

12079663_1642793979323898_8373945285853797370_n